Preparação à Tecelagem


A preparação à tecelagem é constituída por três operações distintas, Urdisagem, Engomagem e montagem do órgão no tear.



INSCREVA SEU E-MAIL!

Receba todas as novidades do
BlogTêxtil© no seu email. GRÁTIS.


Na Urdissagem os cones de fio são colocados num suporte especial (gaiola) e guiados até à Urdideira, onde se apresentam perfeitamente individualizados e paralelos uns aos outros. Os fios, com exatamente o mesmo comprimento são então enrolados num eixo chamado carretel (Órgão do tear). Veja os detalhes desse processo aqui.


A Engomagem Têxtil, é uma operação que visa conceder aos fios de urdume, a resistência necessária para aguentar as tensões que o <>tear provoca nos fios durante a abertura da cala, evitando quebras de fios e as consequentes paradas de produção. Na Engomagem o rolo de urdume é desenrolado, e mergulhado numa solução coloidal adesiva (vulgarmente é usada uma Solução de Amido de milho). Após o mergulho, os fios são secos e enrolados novamente no carretel. Esta operação pode ser dispensada no caso de fios retorcidos, por estes apresentarem uma maior resistência. Veja os detalhes desse processo aqui.


A montagem no tear consiste na montagem carretel (rolo de urdume) na parte traseira do tear e na passagem um-a-um dos fios no sistema de detecção de quebras (Lamelas) e no liço correspondente. Esta última operação chama-se Remeter ou Empeirar e a ordem pela qual os fios são colocados nos liços chama-se Remissa (português europeu) ou Remeteção (português brasileiro). No caso de no tear já estiver montada um urdume para fabricar o mesmo padrão de tecido, não se realiza a remeteção, mas cada fio do novo rolo de urdume é atado ao fio correspondente ao urdume antigo. Esta operação é hoje em dia realizada automaticamente.

fonte: pt.wikipedia.org/wiki/Tecelagem

Processo Pré-Tecelagem

BlogTêxtil© 2015. All Rights Reserved | Design by W3layouts